Psicóloga diz que ‘coaching esportivo’ foi decisivo para medalha olímpica de Rafaela Silva no judô

Nell Salgado é psicóloga e trabalha com coaching há 7 anos. Sua área de atuação é o esporte: ela faz a chamada “reprogramação mental” para que o atleta consiga atingir seus objetivos. “A gente reprograma a pessoa com exercícios e ferramentas, de modo que ela se torne o que quiser. Transformo o potencial em resultado”, explica. Isso porque, de acordo com ela, a saúde mental e o controle dos pensamentos são fatores primordiais para o bom desempenho de um atleta.

Ela faz o coaching de campo, trabalhando nos treinos e competições. “Simulo situações de pressão, de competir lesionado, de jogar com raiva, para que o indivíduo saiba lidar com as emoções nessas situações, sem atrapalhar seu desempenho”, conta Nell.

“É diferente da psicologia esportiva, que olha para o problema e para a queixa da pessoa. No coaching, o foco é procurar a solução” – Nell Salgado

Seu caso mais conhecido ocorreu com a judoca Rafaela Silva. Ela havia sido eliminada na Olimpíada de Londres, em 2012, após ser desclassificada por dar um golpe de perna ilegal na adversária húngara Hedvig Karakas. Na ocasião, a brasileira sofreu ofensas racistas e foi chamada de “macaca” nas redes sociais.

No mesmo mês da competição de Rafaela Silva, Nell Salgado havia começado a trabalhar no Instituto Reação, organização não-governamental, criada pelo judoca Flávio Canto, que promove a inclusão social por meio do esporte e da educação, apresentando jovens ao judô.

“A Rafa voltou para o Brasil depois da derrota, após sofrer bullying. Teve depressão e aí a chamei para uma palestra no Reação. Foi lindo. Ela pediu para começarmos um trabalho de coaching”, diz Nell. “Depois de 8 meses da derrota em Londres, ela foi a primeira mulher campeã mundial de judô, foi uma coroação. E depois culminou com a medalha de ouro olímpica em 2016.”

By | 2018-03-28T21:08:30+00:00 março 28th, 2018|Coaching Esportivo|0 Comments

Leave A Comment